Skip to content

Marco Civil

marco-civil-da-internet

Primeiro parágrafo  adaptado do verbete sobre Marco civil na Wikipedia

O Marco Civil da internet é um projeto de lei que tem por objetivo  estabelecer princípios e garantias do uso da rede no Brasil, com direitos e deveres do usuário, funciona como uma espécie de constituição da internet. Desde 2011, tramita na Câmara dos Deputados o Projeto de Lei número PL 2126/2011. Em uma perspectiva de garantias de direitos e limitação de deveres, o texto trata de temas como neutralidade da rede, privacidade, identificação dos usuários,  retenção de dados, a função social da rede e responsabilidade civil de usuários e provedores.

Desde que a internet foi criada, os internautas encontraram um novo mundo em que eles  tem a liberdade para fazer qualquer coisa, com o Marco Civil esse fato  irá mudar. O mundo nunca foi 100% bom , em todas as eras sempre irão existir pessoas que fazem coisas erradas, na internet não é diferente, embora uma parte use a internet de forma limpa a outra grande parte usa ela de forma errada, algumas  leis do Marco Civil servem para punir essas pessoas que fazem coisas erradas no mundo virtual, e isso é uma ideia excelente, porém, a forma como as pessoas são monitoradas para poder punir os irresponsáveis chega a ser uma invasão de privacidade.

O monitoramento online é feito através de logs, que são pacotes de dados em que estão contidas informações de todos os sites que você visitou. Através da chamada “guarda de logs”, a população virtual é  monitorada, possibilitando presumir se tal individuo irá fazer algo de errado. A ideia de ser monitorado 24h por dia é assustadora, se pararmos para pensar não poderemos navegar na  internet com tranquilidade,  os internautas terão de pensar antes de entrar em sites para não ser confundido com algum hacker ou até mesmo um terrorista.

Com o Marco civil teremos nossos direitos assegurados e regras a serem respeitadas. A internet se tornará uma ambiente mais seguro, será mais organizado e menos caótico, mas como nem tudo é perfeito, a nossa privacidade estará em risco, deveremos pensar bem antes de entrar em qualquer site para que não sejamos punidos incorretamente, por isso, da próxima vez que você entrar em alguma página na rede, pense duas vezes antes de acessa-la, pois alguém estará te monitorando do outro lado.

Imagem:

 http://www.ferramentasblog.com/wordpress/wp-content/uploads/2012/09/marco-civil-da-internet.jpg

Recep Erdogan X Redes Sociais

proibido

Um grande conflito  entre a população e o governo (sempre eles), está ocorrendo na Europa, mais exatamente na Turquia. O motivo para tanta confusão foi o pronunciamento de que o parque Gezi, junto à praça central de Taksim, em Istambul, seria demolido  para ser construída  uma casa militar otomana com um centro comercial no interior. Mas o que esse assunto tem haver com um blog de tecnologia ? É que o primeiro-ministro turco, Recep Erdogan acusou o Twitter e as redes sociais de causar tanta violência e  ódio entre as pessoas.

A seguir a declaração do ministro: “Agora há uma ameaça chamada Twitter. E os melhores exemplos das mentiras [da oposição] estão ali. Para mim, as redes sociais são a maior ameaça à sociedade”. Com essa indagação podemos refletir um pouco mais sobre as redes sociais, em que é uma ferramenta poderosa na era da informação, que nos dá o direito à liberdade de expressão, porém ela pode causar disturbios na sociedade como a manifestação que está ocorrendo na Turquia nesse momento.

A indignação do primeiro-ministro está no fato de nas redes sociais ser muito fácil plantar ideias nas cabeças das pessoas e numa velocidade muito alta. No Twitter todos os usuários mandam mensagens e manifestam opiniões sobre determinados assuntos a seus seguidores, e se um desses seguidores usarem o atributo retweet (que funciona como uma resposta ao tweet de outro seguidor) para mandar para um outro seguidor 2, e esse mandar para um terceiro, e este dirigindo a outros, e assim por diante. A notícia se espalha pela internet em questão de minutos.

No caso da manifestação, se a ideia de construir uma casa militar e destruir um patrimônio público desagrada a maioria população, as pessoas que são contra essa construção irão se unir através das redes sociais. Pois se por um lado, esses canais sociais de comunicação são uma ótima maneira de divulgar a informação pela rede de forma rápida e dinâmica, pelo outro  ela também tem a capacidade de unir as pessoas num pensamento em comum, se todos pensarem da mesma forma, a população irá lutar pelos seus direitos.

Assim se um individuo visualiza algum artigo publicado, e vê que a maioria está se opondo a algo que está errado ele irá se juntar a causa para defender o grupo. Por isso os políticos tem tanto preconceito com as redes sociais, porque eles estão vendo que as coisas estão saindo do controle, em que e as pessoas tem uma nova maneira de se manifestar e mostrar ao mundo o lado obscuro  da política.

imagens:

http://www.worldtribune.com/wp-content/uploads/2012/03/RecepErdogan_med.jpg

http://www.brasildefato.com.br/sites/default/files/revolu%C3%A7%C3%A3o_turqia.gif

Bitcoin

bitcoin

imagem: http://2.bp.blogspot.com/eR5nN876kvg/UV8ZZUd0RqI/AAAAAAAAG6I/w41dz6Qg7SI/s1600/BitCoin+Euro+D%C3%B3lar.png

Bitcoin é uma moeda digital,  foi supostamente criada em 2009 por Satoshi Nakamoto, eu digo supostamente, pois não se sabe se esse é o nome do criador, o nome também pode se referir a grupo de pessoas. Podem ser trocados por bens e serviços em lugares que o aceitam. Foi projetada em open  source (código aberto), ou seja qualquer pessoa pode revisar o código, ao contrário de moedas normais,  ela não necessita de um emissor centralizado devido ao seu conceito peer-to-peer (P2P), permitindo a qualquer individuo a gerar esse dinheiro digital, também são usados um sistema de criptografia para ajudar na segurança, dessa forma somente o proprietário das moedas pode gastar o dinheiro.

“O projeto de Bitcoin permite propriedade e transferências anônimas de valores. Bitcoins podem ser salvas em computadores na forma de um arquivo carteira, ou em serviços de carteira provido por terceiros; e em ambos os casos bitcoins podem ser enviadas pela internet para qualquer pessoa que tenha um endereço de Bitcoin. A topologia P2P  da rede Bitcoin, e a ausência de uma entidade administradora central torna inviável que qualquer autoridade, governamental ou não, manipule o valor de bitcoins ou induza “imprimindo” mais notas, no entanto, grandes movimentos de procura podem fazer com que o seu valor aumente no mercado de câmbio.”

Para saber mais: http://pt.wikipedia.org/wiki/Bitcoin

Tutorial: Como gerar Bitcoin?

Nesse tutorial estarei mostrando como gerar moedas através de um programa.  Esse processo de criação de moedas é chamado “mineração”, em que você deixa um aplicativo rodando no seu computador que ele irá lentamente gerar moedas, eu digo lentamente, porque o tempo de criação depende do seu poder de processamento, para se minerar o usuário tem que ter um computador potente com uma boa placa de video . Para começar você deve se registrar no “Pool” de mineração, esse site é um lugar onde as pessoas estarão centralizando o poder de processamento, para gerar uma quantidade maior Bitcoin, assim as chances de se gerar Bitcoin é maior.

Endereço do pool: http://goo.gl/TmHcJ

pool

Deve ser criado um login e senha e fornecer o e-mail. Após criado a conta, a várias opções de menus em que você pode ver as transações feitas e as estatísticas,  mas o mais importante é o menu workers, é nessa parte que você irá criar todos os computadores que iram trabalhar na criação dos Bitcoin. Abaixo um o menu workers:

worker

Basta adicionar um nome e uma senha qualquer nas abas worker name e worker password, que será criado automaticamente, pode ser adicionados quantos computadores você quiser para trabalhar na criação. No exemplo acima eu criei um worker com o nome minerador e senha 987654. O próximo passo é  baixar o programa Guiminer.

Endereço: http://guiminer.org/

Guiminer

Quando terminar é só clicar e extrair os arquivos e executar o arquivo guiminer, no menu clique em file>new miner>NewOpemCL.

guiminer2

Após isso  irá abrir essa janela:

guiminer3

Coloque qualquer nome depois deixe nessa configurações abaixo:

guiminer4

No campo server irá abrir uma lista de servidores, nesse caso escolha Triplemining, pois é onde criamos os workers coloque também aquele nome de usuário e senha que criamos no site, no campo Device é possível escolher a opção de trabalhar com o processador ou a placa de video, é mais viável trabalhar com a placa de video, clique em start mining que ele irá começar a minerar, se você voltar no site e olhar aquele usuário que criamos, lá terá todas as informações sobre a velocidade de mineração que irá crescendo exponencialmente. E por último você terá que ir no site da Bitcoin e baixar um a carteira, a carteira serve para administrar os seus bitcoins.

Endereço do bitcoin: http://bitcoin.org/

Na página inicial clique em choose your walet, nela você ira escolher o tipo da carteira para seu sistema, se você usa windows escolha a carteira compatível com seu sistema operacional. Abaixo as opções de download:

Carteira

No meu caso baixei a versão para windows, quando o download terminar execute e vá na aba receber irá abrir essa tela:

endereço

Copie o endereço, esse endereço é onde você irá receber os Bitcoins, copie e cole na sua conta no site Triplemining:

Change

Clique em change payout address, agora quando terminar de minerar um bloco de Bitcoins eles serão mandados pra esse endereço. Bom esse é o fim do tutorial espero que tenham gostado e só desejo boa sorte na sua mineração.

Tutorial para fazer um menu

Nesse post irei mostrar como fazer esse menu:

Menu

Para fazer o menu acima usaremos essa codificação em html5:

<nav id=“menu-principal”>
<ul class=“menu”>
<li><a href=“”>MENU</a></li>
<li><a href=“”>MENU</a></li>
<li><a href=“”>MENU</a></li>
<li><a href=“”>MENU</a></li>
</ul>
</nav>

Na estrutura acima usei a tag <nav></nav>, que serve para fazer um menu de navegação, porém essa tag <nav> tem um atributo id=“menu principal”, o id serve para descrever um conteúdo especifico de alguma elemento. Logo abaixo temos a tag <ul></ul> que é uma lista não ordenada em que está atribuída uma class=“menu”, a propriedade class tem os mesmos atributos que o id , a diferença entre id e class é que o id é único, só pode ser colocado uma vez na documentação já a class pode ser colocada várias vezes. Também temos a tag <li></li> que lista os itens a serem colocados no <ul> no caso temos só a palavra MENU inserida na tag, e por últimos temos a tag <a href=“”></a> que serve para fazer uma âncora com outras páginas, ou seja, serve para linkar uma página na outra, para linkar  basta colocar o nome da página  entre as aspas do href.

Abaixo temos as estruturas usada no css para estilizar o menu:

#menu-principal {
width: 100%;
height: 33px;
background-color: #60D4AE;
margin: 0;
padding: 0;
}

Esses elementos estão estilizando a tag <nav id=“menu-principal”>, nela temos o seletor #menu-principal o simbolo # é usado para identificar o id, entre as chaves {} temos o atributo width: 100%, esse atributo está nos dizendo que a largura do menu-principal terá seu tamanho total, ela irá ocupar todo o espaço da página de uma ponta a outra.  Abaixo do width temos o height: 33px, esse elemento está nos informando que a altura do <nav> será de 33 pixels, depois temos o background-color: #60D4AE, esse componente nos informa qual vai se a cor de fundo do menu, nela temos a cor atribuída em hexadecimal que nos da essa tonalidade meio azul esverdeada. Finalizando temos uma margin: 0 e um padding: 0,  nela está definido a margin que tem um valor zero, ou seja, o espaçamento fora do #menu-principal será nulo e o padding com valor zero significa que o espaçamento dentro do #menu-principal será nulo.

ul.menu {
display: block;
list-style-type: none;
width: 450px;
margin: 0 auto;
padding: 0;
}

Nesta parte do css está estilizando a tag <ul class=“menu”>,  esta parte está com o nome ul.menu, este ponto é usado para identificar uma class diferente do id em que é usado #. Entre as chaves temos o atributo display: block, este atributo esta dizendo que o elemento HTML seja renderizado como bloco, logo abaixo temos o list-style-type: none, aqui está sendo atribuído o estilo da lista, neste caso usamos o valor none, para fazer com que aqueles caracteres da lista não apareçam. Também esta declarado um width: 450px, ou seja, uma largura de 450 pixels, a margin  terá valor nulo acima(top) e abaixo( bottom),  o valor auto para a propriedade margin significa margem automática, quando definido à esquerda (left) e a direita (right) centra automaticamente o elemento ao qual foi aplicada a margem.

ul.menu li {
margin: 0;
padding: 0;
}

No css podemos declarar o seletor de forma encadeada, como está declarado acima: ul.menu li, dessa forma estamos dizendo ao código que trabalhe o li dentro do ul.

ul.menu li a {
display: block;
float: left;
max-height: 25px;
width: 100px;
margin: 0;
padding: 5px 0;
font-family: tahoma, sans-serif;
}

Nesse seletor encadeado (ul.menu li a) , estamos trabalhando com  a tag <a> que  está dentro de um li que está dentro do ul. Nela temos o atributo float: left, que faz com que todos os lementos do li seja alinhado para a esquerda,  porém nesse menu o float é usado para alinhar o li horizontalmente. Abaixo temos o max-height: 25px, que define a altura máxima do elemento, nessa situação foi usada uma altura de 25 pixels, essa propriedade é interessante, pois ao atribuir um valor para o max-height ele ira se adequar a resolução de cada usuário, isso faz com que seu layout não fique deformado em diferentes resoluções. Na penúltima linha temos o padding: 5px 0, nela estamos atribuindo um valor de 5 pixels para o top (cima) e bottom (baixo) e um valor nulo para e left (esquerda) e right (direita), e por último temos o elemento font-family: tahoma , sans-serif, nela estamos colocando uma fonte no estilo tahoma para o menu ou qualquer fonte da família sans-serif (sem serifa).

DNS (Domain Name System)

DNS (Domain Name System ou em português Sistemas de Nomes de Domínios)funciona como um sistema de tradução de endereços IP para nomes de domínios. Na verdade, é graças ao DNS que você pode digitar o endereço do Site pelo nome, que é muito mais fácil de memorizar do que um monte de números e pontos. Cada provedor tem um Ip único que impede que haja dois endereços com um mesmo Ip.

O DNS funciona como um tradutor de domínios e ele faz a resolução para que nós entendamos a linguagem da máquina. Também existe o DNS reverso, que faz o oposto, possibilitando assim uma comunicação homem e maquina.Os Ips e DNS funcionem bem em todo lugar é necessário que haja uma coordenação global. Assim, podemos digitar um endereço de ip pelo nome e acessar de qualquer lugar do mundo.

Existe uma organização responsável para atribuir nomes de domínios e endereços IPs em escala mundial. É a ICANN (acrônimo em inglês para Corporação da Internet para Atribuição de Nomes e Números),  uma entidade sem fins lucrativos que monitora e Fiscaliza  o registro dos Sites na Internet em mantém seu funcionamento ou não.

O servidor DNS possui várias vantagens, uma das vantagens desse servidor é que fica mais fácil decorar o site que foi visitado. Senão existisse o sistema de DNS seria mais dificil lembar de um site que você visitou, por exemplo, o número de IP de um site é: 205.237.209.170, agora decore esse número, aguarde uns minutos e tente lembrar desse IP, difícil não é?  Agora imagine lembrar de todos os IPs de site que que você visita em um dia, pode ser uma tarefa impossível.

É por isso que usamos nomes de domínio para acessar sites na internet. Através do DNS o usuário não precisa ficar lembrando e digitando o número de IP para acessar um site, basta digitar o domínio na barra de endereços que será possível acessar o site de uma forma mais rápida e prática, afinal gravar nomes é mais fácil que gravar números.

Apesar de sistema apresentar grandes vantagens, ainda existem alguns problemas com a segurança. Um dos problemas é o chamado DNS Poisoning ( ou envenenamento DNS) através desse método é possível direcionar um site  para um site falso, assim os  criminosos podem aplicar golpes. Ao contrário dos outros golpes aplicados na internet, no DNS Poisoning os usuários são totalmente inocentes,  as pessoas  ficam iludidos por acreditar que o site é verdadeiro, pois é impossível identificar se o site é falso até mesmo para especialistas.

Fontes:

http://www.infowester.com/dns.php

http://www.wezo.com.br/site/noticias/page/o-que-e-dns-sistema-de-nomes-de-dominio-da-internet

Segurança

Existem vários tipos de problemas que você pode arrumar se ficar horas navegando na internet.  Através desse post estarei mostrando um pouco dos risco de ficar horas na frente do computador. São três os aspectos em relação a segurança: física (saúde), dados e pessoal.

tumblr_lwqxz8Vrav1qdxo33Imagem:  http://3.bp.blogspot.com/-YTuP9i4oxJo/TygZrsLmz4I/AAAAAAAAAD4/WxYvTwp-gZw/s1600/tumblr_lwqxz8Vrav1qdxo33.jpg

Física

Quando estamos falando em segurança física, estamos falando em saúde. Muitas pessoas que ficam por muito tempo no computador acabam prejudicam a saúde sem saber. Um dos problemas físicos que ocorrem com as pessoas é o “LER” (Lesão por Esforço Repetitivo), quando se executa por muito tempo determinada tarefa em que a repetição de movimentos se torna continua você pode desenvolver o LER, que pode causar dores e inflamações em  músculos, tendões e nervos, normalmente afeta a os membros  superiores do corpo (mãos, punhos, braços, ombros e a coluna). Outro aspecto físico são as pessoas que são viciadas em internet e computador esse tipo de vício pode trazer diversas problemas levando a pessoa até morte, funciona quase como uma droga por as pessoas gostarem tanto de ficar na internet e computador, elas ficam obcecadas e não conseguem mais sair da frente da tela.

Dados

Segurança de dados pode ser resumidas nos aspectos a seguir:

  • Vírus: são programas maliciosos que invectam o sistema para invadir e roubar informações
  • Phishing: Em computação, termo oriundo do inglês (fishing) que quer dizer pesca, é uma forma de fraude eletrônica, caracterizada por tentativas de adquirir dados pessoais de diversos tipos; senhas, dados financeiros como número de cartões de crédito e outros dados pessoais
  • Spoofing:No contexto de redes de computadores,  é um ataque que consiste em mascarar (spoof) pacotes IP utilizando endereços de remetentes falsificados.
  • Paket Sniffing: É um método de espionagem, que permite interceptar os pacotes de dados transmitidos por outros micros, através da rede.
  • Spam: Spam: é o termo usado para referir-se aos e-mails não solicitados, que geralmente são enviados para um grande número de pessoas

Pessoal

Essa característica esta relacionada com as redes sociais, em que você pode conhecer a vida das pessoas através delas. Abaixo a uma lista dos risco de se usar as redes sociais:

  • Facebook: Relações e pensamentos
  • Twitter: Interesses
  • Linked In: Histórico profissional
  • Instagram: onde você esteve e quando
  • Foursquare: onde você frequenta

Segurança Pessoal

Segurança

Atualmente usar a internet para se comunicar com as outras pessoas está se tornando um habito na vida das pessoas. Hoje basta acessar redes sociais que você poderá ter uma  infinidade de opções de comunicação, por um lado isso pode até ser bom, você pode se comunicar com qualquer pessoa do mundo sentado na sua cadeira, porém, existe o lado obscuro de se usar essas ferramentas , as vezes você pode estar entregando determinadas informações sem perceber.

Inicialmente gostaria de falar do acebook. O facebook é um dos sites de relacionamento mais usados no mundo, nele é possível postar fotos e videos, se comunicar com os amigos e ver o perfil de outras pessoas. Através do Facebook  é possível traçar a personalidade das pessoas, apenas olhando o perfil e lendo os comentários você pode descobrir por exemplo a opção sexual do individuo, se ele usa drogas, e etc.s

“Na Grã-Bretanha um estudante Callum Haywood, de 18 anos, que provar que tudo aquilo que escrevemos no Facebook pode ser mais público do que imaginamos. Para isso, ele criou um site, o We know what you’re doing (Nós sabemos o que você está fazendo). Nele, todas as postagens da rede de Zuckerberg que tenham palavras-chave relacionadas com certos temas são mostradas e listadas entre “Quem quer ser demitido”, “Quem está de ressaca”, “Quem usa drogas” e “Quem está com um número de telefone novo”.”

O twitter é outra forma de se divulgar informações na internet. Essa ferramenta usa mensagens que permite aos usuários enviar e receber atualizações pessoais de outros contatos. Com o twitter você pode descobrir os interesses dos  internautas,  é possível saber qual programa de televisão a pessoa mais gosta, o gosto musical, os esportes que ela pratica entre outras coisas.   Isso é uma maneira de conhecer melhor a pessoa, talvez as pessoas que olham suas mensagens no twitter pode saber sobre você do que um membro de sua família.

Existe também o LinkedIn, que é um site destinados a profissionais de diversas áreas, é diferente dos Facebook , pois é destinado a exclusivamente para relacionamentos profissionais, com ele é possível encontrar um emprego, descobrir malas diretas, entrar em contato com possíveis parceiros de negócios. Essa ferramenta pode auxiliar as empresas, por exemplo, a pesquisar o histórico profissional do individuo que vai ser contratado, portanto, as empresas pode saber como ele vai se comportar no ambiente de trabalho.

Outra forma de monitorar pessoas na internet é através do Instagram, um aplicativo gratuito que permite aos usuários tirar fotos, aplicar um filtro e depois compartilhá-la numa variedade de redes sociais, incluindo o próprio Instagram. O uso do Instagram mostra o lugar em que a pessoa esteve e a data, isso é permitido graças a extensão das fotos a exif. Exchangeable image file format (Exif) é uma especificação seguida por fabricantes de câmeras digitais que gravam informações sobre as condições técnicas de captura da imagem junto ao arquivo da imagem propriamente dita na forma de metadados  etiquetados,    ela nos fornece as informações de latitude e longitude, por isso é possível saber a localização do individuo no mundo inteiro.

Por último mas não menos perigoso, gostaria de falar do Foursquare. O Foursquare  é uma rede social e de microblogging que permite ao utilizador indicar onde se encontra, e procurar por contatos que estejam próximo desse local. Essa rede social possibilita saber os lugares que o sujeito frequenta. Com isso é possível triangular o lugar e a hora que a pessoa sai de casa , possibilitando roubos e sequestros sem que o individuo desconfie.

As redes sociais são uma boa forma de se comunicar com os amigos e fazer novas amizades. Mas existem certas pessoas que exageram na hora de compartilhar informações e arquivos na internet. Por isso na próxima vez que você postar alguma mensagem, fotos ou vídeo na internet pense duas vezes antes de faze-lo, pois você estará arriscando sua segurança e de pessoas próximas a você.

Imagens:

http://snapsort.wpengine.netdna-cdn.com/files/2012/12/Intagram-Devil1.png

http://www.designdumps.com/blog/wp-content/uploads/2011/08/Linked-Out-Logo1.jpg

http://www.yugatech.com/blog/wp-content/uploads/2010/09/foursquare.jpg

 

Fontes de Pesquisa:

http://www.ddsonline.com.br/dds-temas/34-saude1/257-descubra-o-que-e-a-lesao-por-esforco-repetitivo-ler.html

http://pt.wikipedia.org/wiki/Phishing

http://www.hardware.com.br/termos/packet-sniffing

http://www.superdownloads.com.br/materias/site-quer-provar-que-facebook-perigoso.html#ixzz2SBuqu3Vq

Compartilhamentos de informações

blogger_logo original

Atualmente quando você quer saber de um determinado assunto, seja sobre: noticias sobre o mundo, esportes, fofoca e etc, recorremos sempre  a internet. Existem várias maneiras de encontrar e transmitir informações, através desse post estarei mostrando um pouco das ferramentas usadas para compartilhamento de informações.

Em primeiro lugar começarei falando um pouco do blog. O blog funciona como um diário, em que você conta suas opiniões pessoais sobre determinados assuntos. Blog é uma abreviação de weblog, o termo criado por Jorn Barger em 17 de dezembro de 1997, porém a abreviação da palavra foi criada por Peter Merholz, desmembrando a palavra weblog ele queria criar a frase “we blog” (nós blogamos), nessa brincadeira o palavra blog foi criada.

Porém em 1999 foi que o blog começou a se popularizar graças ao surgimento do Blogger. O Blogger que possibilitava ao usuário a criação de posts de uma forma mais dinâmica e fácil, pois antes tudo era escrito em html, com o surgimento do Blogger qualquer pessoa poderia criar seu próprio blog sem o conhecimento de html. O Blogger foi criado pelo Pyra Labs e, em 2003, foi comprado pelo Google.  Mais adiante, funções especiais que tinham a necessidade de serem pagas para serem acessadas tornaram-se grátis com a entrada do Google.

Outra ferramenta importante para compartilhamento de  informação é o site Wikipedia, que é uma biblioteca virtual em que você pode achar qualquer assunto que queira buscar. Atualmente a Wikipedia conta com mais de 1 milhão de artigos, segundo dados os internautas passam tanto tempo na Wikipedia quanto na Google. É o quinto site mais popular da internet perdendo apenas para google, windows live, facebook e Youtube.

Pode se disser que a Wikipedia pode ter um conteúdo mais completo do que as outras enciclopédias que existem. A wiki é como se fosse uma comunidade, em que qualquer pessoa com algum conhecimento pode escrever ou alterar algum artigo. Mas ai que vem a pergunta: Esses artigos estão corretos, mesmo sendo escrito por anônimos? A resposta para essa pergunta é sim,  pois mesmo se os artigos estiverem errado sempre vai ter alguma pessoa para corrigir os erros, o que faz um wiki funcionar é a sua comunidade. Utilizando uma série de ferramentas, a comunidade cuida para que os artigos não sejam corrompidos por vândalos, spammers e pessoas que não sabem nada sobre o assunto.

Entretanto quando você não consegue achar alguma informação na internet ou no Wikipedia. Existem outras formas de resolver os problemas, uma delas é usando os fóruns da internet. Fóruns são sites de discussão, em que pessoas debatem um determinado assunto para saber mais sobre alguma informação ou resolver algum problema ou até mesmo conversar com outras pessoas.

“Existem dois tipos de fórum: o público e o privado. No fórum de discussão público, provedores, empresas ou instituições disponibilizam espaços para discussão sobre os mais variados tópicos de interesse geral, durante um determinado período de tempo; o acesso e a participação nesse tipo de fórum é livre e irrestrito, sem limite de tempo ou espaço para a troca de mensagens escritas. Em contrapartida, no fórum de discussão privado, uma empresa ou instituição abre espaço para discussão sobre tópicos específicos relacionados à área de interesse, durante um período de tempo determinado; o usuário apenas precisa ter acesso ao sistema do fórum na web, por meio de cadastramento prévio para obtenção da senha competente.”

Por último gostaria de falar do RSS (Really Simple Syndication) que funciona como um buscador de atualizações de blogs e sites de noticia. O RSS mostra na tela do computador uma mensagem no instante em que um blog for atualizado por exemplo, assim é possível ver a informação sem ter que ficar visitando os sites um por um. Existem duas formas de receber notícias através do RSS, uma delas é por e-mail, cada vez que algo for publicado em um site você receberá um e-mail em seu inbox, a outra forma é instalando um programa chamado agregador ou leitor de RSS. Ele é gratuito e recebe avisos e arquivos de texto, imagem, áudio, vídeo  em HTML, funciona como uma caixa de e-mails.

Fontes de pesquisa:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Blog

http://pt.wikipedia.org/wiki/Blogger

http://www.interney.net/blogfaq.php?p=6490966

http://informatica.hsw.uol.com.br/enciclopedias-wiki1.htm

http://pt.wikipedia.org/wiki/F%C3%B3rum_de_discuss%C3%A3o

http://olhardigital.uol.com.br/rss/

 

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.